Soubera eu

Ser poeta

Ou poetisa

Como também se diz...

E não me desolaria tanto

Com o branco

Desta folha nua...


11 comentários:

Skywalker disse...

Mesmo não o sendo, preenches muito bem a folha.

Beijokas

bARAUJO disse...

´dilema da folha e da tela branca, que pelos vistos conseguiste vencer.

beijo terno

Marta Vasil disse...

E no branco desta pseudo-folha branca deixaste um GRANDE poema.

Recebi da Isabelita dois selos que ando, com ternura e convicção a passar a quem julgo merecê-los.

Pelas tuas palavras de cristal deixo-te na lapela do meu blogue o prémio Blog Cristal, que gostava que fosses buscar.

Um beijinho e bom fim de semana.

MV

Marta Vasil disse...

Impulsos

Voltei porque vi agora os teus comentários em meu blogue.

Agradeço muito as tuas palavras de estímulo, palavras assim são, sobretudo, importantes quando temos dúvidas se ao escrevermos, não estamos a mutilar a poesia. Obrigada.

Sabes, eu tenho alguns "poemas" no Luso-poemas, mas ando com dúvidas se devo continuar, pois acho aquele espaço muito grande, às vezes, sinto-me perdida. Estou a fazer uma pausa.

Beijinhos mais uma vez pelo teu carinho e apreço.
Volta sempre que quiseres.

Beijinho

MV

Adrielly Soares disse...

Queria eu também ser pra não me desolar tanto.

Rotiv disse...

Neste branco deixo UM SORRISO :)

susaninha disse...

Folha nua!!!! não uma folha muito bem preenchida.

Um beijo de um anjo.

ZeManel disse...

Poetisa és tu!
Bjs

Mariana Silveira disse...

Simplesmente, uma rasura.

Gostei ;)
Abraços.

Melga van Porto disse...

Folhas brancas.
Nuas!
Aguardam palavras.
Que a nós nos desnudam!
Deixa de ser virgem.
E nós castos.
:-)

Dark-me disse...

E não estará esse mesmo branco repleto de poesia?! Poeta, poetisa, tu és!!

Dark kiss